10 dicas para um bom site

10-dicas-para-um-bom-siteAntes de ler o artigo é importante definirmos o que é “um bom site”. Um bom site não deve ser apenas bonito, mas sim planejado de modo que o gerenciamento do conteúdo seja simples e flexível. Também precisa ser planejado para ficar bem posicionado no Google e em outros mecanismos de busca. E por fim, deve ter uma arquitetura de informação e conteúdo relevante, que aumente as chances de converter o visitante em cliente.

Neste artigo, abordarei aspectos fundamentais para a criação/produção de um site que vão muito além de focar apenas no visual do site.

O objetivo de TODO SITE É GERAR NEGÓCIOS, e para isso, é necessário ter visitas qualificadas. Também é fundamental ter uma boa arquitetura de navegação e usabilidade para converter visitantes em clientes.

Leia o artigo e avalie como seu site está!

Dica 1 – Site dinâmico, gerenciando com facilidade o conteúdo

Um bom site não é apenas um folder eletrônico, deve ser um canal de relacionamento com os clientes. Cada segmento de negócios possui características que definem o tipo de conteúdo que o cliente procura no site. Consultorias devem divulgar artigos e notícias, empresas de treinamento podem divulgar calendários de cursos e fotos, loja de equipamentos eletrônicos podem divulgar dicas de uso.

Grande parte das pesquisas realizadas na web têm como objetivo a busca de informações e de conhecimento, que é o primeiro passo antes da contratação de um serviço ou para a compra de um produto. Uma coisa é certa: Se seu site não atende a esta demanda, algum concorrente irá atender…

logo-cloudaccessAs duas plataformas mais populares de gestão de conteúdo são o Joomla! e WordPress. O Wix.com também é uma boa alternativa para sites com poucas páginas. O GoDaddy também oferece um construtor de sites bem amigável.

A CloudAccess.net é pouco conhecida, mas é um provedor especializado em Joomla! e WordPress. Não tem site em português e o suporte é apenas por e-mail, mas É EXCELENTE.  Se quiserem conhecere, entrem em contato comigo (Me procurem nas redes sociais ou MarcioOkabe.com.br/contato).

Dica 2 – Arquitetura de informação e Usabilidade

arquitetura-de-informacaoSeu site é fácil de navegar? O visitante encontra facilmente o que deseja?

A arquitetura de informação é o planejamento correto de como a informação deve ser estruturada de modo que a navegação seja simplificada, com isso, um site com muito conteúdo parece simples de navegar.

A usabilidade está relacionada à facilidade que o visitante tem ao navegar no site. O link está corretamente destacado? A imagem do banner possui um link para mais informações? O link da imagem em destaque está CLARAMENTE fácil de identificar como LINK?

Um dos maiores erros de planejamento de sites é que o cliente não sabe o que é arquitetura da informação, portanto NUNCA paga por este serviço. Além disso, o webdesigner já é pressionado por custos baixos e também não sabe planejar arquitetura de informação e usabilidade.

Alguns softwares podem ajudar a diminuir esta lacuna, o que considero melhor de todos e recomendo para quem se propõe a ser um profissional de internet na área de criação de sites é o Axure. Uma solução ONLINE bem legal é o http://www.gliffy.com.

Dica 3 – Templates e Modelos de sites

templates-customizadosOs designers podem discordar, porém o uso de modelos de sites prontos é uma prática que vem crescendo bastante. Os templates (modelos de sites) são site pré-desenhados disponíveis a baixo custo e muitos de forma gratuita. A contratação de um designer é sempre ESSENCIAL para personalizar um template ou para criar um design personalizado.

Os templates podem ser boas referências de ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO, porque servem como apoio na fase de planejamento. Existem sites que oferecem templates integrados a sistemas de gerenciamento de conteúdo.

O Joomla! e o WordPress são os melhores sistemas de gerenciamento de conteúdo Open Source da atualidade. Existem dezenas de sites de templates, veja alguns:

www.themeforest.net | www.yootheme.com | www.joomlart.com | www.woothemes.com

Artigos:

Dica 4 – Escolha um  fornecedor ou aprender a fazer?

Escolher um  bom fornecedor web é um desafio para a maioria das pessoas. Isso ocorre por uma falta de conhecimento das etapas de desenvolvimento de um site, portanto a escolha se limita ao DESIGN e, principalmente, ao PREÇO. No caso de sites de orçamentos menores (abaixo de R$ 2 mil) é comum o fornecedor (geralmente freelancer) realizar todo trabalho, com isso temos algumas situações típicas:

  • O fornecedor é um designer – O site tem layout mais rebuscado, porém pouca flexibilidade de conteúdo. Muitas vezes o site é inteiramente desenvolvido em flash.
  • O fornecedor é programador – O site fica com o design simples. Pode ter sistemas de gerenciamento de conteúdo, mas na maioria da vezes é um desenvolvimento próprio.

Mesmo em orçamentos maiores é comum a escolha ser feita sem critérios pré-definidos. Uma dica simples:

“Peça referências e ligue para solicitar opiniões”

Infelizmente, muitas empresas mentem no site dizendo terem anos de experiência com criação de sites ou outros temas. Uma dica é consultarem o site ARCHIVE.ORG que é a MEMÓRIA DA INTERNET.  Vejam que a Konfide nasceu em 2002!

Também é preciso “puxar as orelhas” do gestor que não dedica tempo para obter o mínimo de capacitação em marketing digital e depois culpa os fornecedores. Verdade seja dita, grande parte dos projetos entre cliente/fornecedor é responsabilidade do cliente que acha que por estar pagando tem direito de exigir o que quiser e não tem flexibilidade para ouvir a versão do fornecedor.

Durante os últimos anos refleti muito sobre os motivos pelos quais ocorrem tantos problemas de contratação de projetos digitais. Cheguei à conclusão que é uma série de fatores culturais que vai desde o modelo de trabalho (9h às 18h) à geração Y que caracterizam os jovens como pessoas com facilidade de navegar bem nas redes sociais. O modelo cultural do ERRO SER RUIM faz com que as pessoas tentem se mostrar melhores do que as outras para serem contratadas. Bom, leiam os artigos para refletirem.

Dica 5 – Otimizando o site para o Google

“Bonito é aparecer no Google”, sempre uso esta frase para mostrar que não adianta ter um site lindo e maravilhoso com 100 visitas/mês. Prefiro um site com 10 mil visitas/mês, pois com estas visitas podemos gerar negócios.

google-desejosSEO é a sigla de Search Engine Optimization ou otimização de sites. Basicamente são técnicas para tornar um site mais fácil de ser encontrado nos sites de busca, essencialmente, o Google. Estatísticas mostram que ao realizar uma pesquisa no Google 60% das pessoas clicam nos 3 primeiros resultados e 80% não vão para segunda página de resultados. As estratégias de SEO (otimização de sites) têm como objetivo posicionar o site nos primeiros resultados dos sites de busca. SEO está associado a SEM (search engine marketing) que engloba também as atividades de Links Patrocinados.

Ao contrário do que algumas pessoas imaginam, o SEO não é responsabilidade apenas do pessoal técnico. Criar conteúdo relevante é fundamental se você deseja aparecer no Google com eficiência.

Ver Consultoria de SEO da Elementa

Artigos de SEO:

Vídeo-aulas de SEO

Ministro o curso de Marketing no Google desde 2007 e gravei uma aula que ministrei no curso da Miyashita.com.br.

Dica 6 – Marketing de Conteudo – Crie conteúdo relevante

marketing-de-conteudo-blog

A internet se tornou um dos principais canais de comunicação da atualidade, e o marketing é uma das áreas nas quais as mudanças foram mais marcantes. Há muitos anos atrás, ter o site já era suficiente para marcar presença na internet, porém isso mudou drasticamente nos últimos anos. Com o surgimento dos Blogs, doGoogle, das Mídias Sociais e da diversidade de formas de acessar a internet (iPhone, Tablets, Notebooks, etc.), as pessoas nunca tiveram tanto poder de comunicação. A possibilidade de escolhas infinitas faz surgir com força o mercado de nichos, conceito popularizado por Chris Anderson com seu livro A Cauda Longa.

A facilidade para publicar conteúdo em blogs e redes sociais fizeram do conteúdo uma das ferramentas mais importantes para uma empresa conquistar seu espaço na internet. Os usuários se apossaram das marcas na internet e grande parte do conteúdo sobre as marcas são gerados por consumidores.

Investir em conteúdo relevante traz diversos benefícios:

  • Os visitantes tendem a ficar mais tempo no site
  • Maior CREDIBILIDADE à marca da empresa – Artigos sobre assuntos relacionados ao segmento da empresa, como este artigo, traz maior credibilidade à empresa.
  • Recomendações – As pessoas recomendam para amigos e colegas o site de sua empresa
  • Melhor posicionamento no Google – Isso mesmo, um site com muito conteúdo conquista melhores posições por dois motivos: 1) Maior quantidade de palavras relacionadas às buscas e  2) LINKS EM OUTROS SITES, que é um dos critérios de maior importância para o Google.

Vejam a palestra de Marketing de Conteúdo na Unimep em Piracicaba

Dica 7 – Animações e Vídeos

O flash teve seu momento de fama na internet, porém com a dificuldade de indexar conteúdo no Google e surgimento de novas alternativas como o HTML5 ele perdeu a força. Porém, é fato que imagens, ilustrações, vídeos e animações quando bem planejadas podem causar um impacto para o visitante e agregar uma das coisas mais importantes neste mundo digital: RELEVÂNCIA e MEMORIZAÇÃO.

Dica 8 – Hospedagem do site

A escolha de um bom provedor de hospedagem é fundamental para o sucesso do site. Recomendamos não vincular o serviço de hospedagem ao serviço de desenvolvimento do site, para evitar uma dependência com o desenvolvedor.

Vejam como era a hospedagem de sites em 1998. Leiam o artigo “Qual é a melhor hospedagem?

mhis_1997

Sugestões:

CloudAccess – Hospedagem especializada em WordPress e Joomla!

cloudaccess-site-facil-de-gerenciar

Há muitos anos venho falando que FALTAVA um provedor de hospedagem que oferecesse a HOSPEDAGEM DO SITE + JOOMLA!.

Finalmente, foi lançado do CloudAccess.net que é um provedor especializado em Joomla!.

Ao assinar o pacote de hospedagem de sites, você recebe um site padrão em Joomla!, mas pode instalar novos templates com facilidade.

Você pode ter domínios adicionais pagando apenas U$ 5 por site adicional.

Lembro que a CloudAccess garante suporte no Joomla! e WordPress, ou seja, é uma segurança a mais para o desenvolvedor.

Hostgator – Excelente custo/benefício

O HostGator é um provedor que oferece planos com o painel CPANEL que é um dos mais populares e muito fácil de usar, porém exige um certo conhecimento de hospedagem.

A vantagem é que você pode ter mais de um site no mesmo plano de hospedagem.

Veja meu artigo sobre “Hospedagem de sites“.

A HostGator oferece um plano de hospedagem chamado REVENDA que permite ter centenas de sites com apenas um plano cujo valor é em torno de R$ 50.

Você se tornar um provedor de hospedagem de sites. Veja meu vídeo:

Se você se inscrever no link do banner acima ou na CloudAccess, eu darei um BÔNUS ESPECIAL que será 1h de aula particular de Marketing Digital.

Dica 9 – Links patrocinados, controle sobre as visitas ao site

O uso dos links patrocinados, (anúncios pagos) permitem garantir uma quantidade de visitas qualificadas ao site da empresa, com uma verba pré-determinada.

Sem dúvida, os links patrocinados do Google (AdWords) são os que garantem maior quantidade de visitas, portanto, em campanhas de baixos orçamentos (meno de R$ 1 mil) recomendamos utilizar apenas o AdWords por uma questão de TEMPO de aprendizado, afinal nosso tempo também é um recurso limitado.

Introdução ao AdWords

Google Engage para Agências e Empresas

No início, o Google AdWords nem atendia telefone e agora tem o programa Engage que oferece até aulas gratuitas.

Na minha opinião, o empresário deve mesclar a contratação de um especialista em AdWords com a capacitação de um colaborador interno para fazer a gestão do AdWords.

Artigos e tutoriais

Cursos

Dica 10 – Google Analytics – Conhecendo os visitantes do seu site

“Quem não mede não gerencia. Quem não gerencia, não mellhora” Joseph Duran

Esta frase já diz tudo. Ter um site e não saber quantas visitas tem, de onde vieram, que páginas são mais visitadas, etc. é como não ter controle nenhum do saldo do banco. Este artigo é um exemplo de uso inteligente do Google Analytics, pois percebi que ele tem mais de 400 visitas/mês e o conteúdo estava desafado e atualizei o conteúdo.

Google Analytics Real Time

Por fim, conhecer os visitantes do seu site é fundamental para avaliar se todas as estratégias anteriores estão gerando resultados. Com o Google Analytics é possível saber a quantidade de visitas, o tempo médio de permanência, as resoluções de tela utilizadas pelos visitantes, a origem das visitas (links patrocinados, resultados gratuitos do Google, sites de referência, etc).

O Google Analytics é um serviço gratuito do Google que permite analisar detalhadamente as estatísticas de visitas ao seu site. De onde vem os visitantes? Quanto tempo eles permanecem no site? Que palavras são utilizadas para chegar ao seu site? Que páginas são mais visitadas? Veja como é simples começar a usar o Google Analytics em seu site.


Conclusão

A maior responsabilidade na condução do planejamento do site é do próprio cliente. Esta responsabilidade é direcionada aos desenvolvedores do site por falta de conhecimento.

O dono da empresa, sócio, gerente de marketing ou qualquer profissional com a responsabilidade de gerenciar o site da empresa deve decidir sobre as questões fundamentais, tais como: hospedagem, tecnologia, conteúdo, etc.

Investir em APRENDIZADO poderá gerar muita ECONOMIA e potencializar os RESULTADOS de seus futuros projetos web.

A Konfide lançou um programa INOVADOR de ensino/aprendizagem que é a Academia Konfide que tem como objetivo conectar jovens e empreendedores e criar espaços de aprendizagem/ensino em 4 pilares: Vida Digital, Apresentações, Autoconhecimento e Educação.

 

Marcio Okabe

3 Comments

Deixe uma resposta